Análise de Placar e a Espiral Negativa

O trabalho não apresenta resultados…

Esse é o argumento central de 9 em cada 10 críticas. Já ouviu em algum lugar?

Placar é resultado, sim! Mas é resultado da partida. E o resultado da partida, não necessariamente mostra a evolução do time.

Em outras palavras, usar somente o placar para avaliar qualquer equipe é uma péssima ideia.

Por mais óbvio que isso possa parecer, boa parte das discussões usam a análise de placar como base para avaliar o trabalho das equipes.

Mas por que será que isso acontece?

A resposta é tão simples quanto subestimada.

Toda partida de futebol é resultado de uma somatória de eventos onde a aleatoriedade está sempre presente.

As equipes tentam criar suas vantagens em diversas esferas: físicas, táticas, mentais e financeiras. Essas vantagens aumentam as chances de uma equipe mudar o placar a seu favor.

Importante: aumentam as chances, mas não garantem sucesso!

Assim fosse, o futebol já teria perdido sua graça. Com o atual modelo, o time mais rico entraria em uma espiral de vitórias, premiações e vantagens infinitas.

É a incerteza que garante o espetáculo.

Por mais que uma equipe aumente suas chances, ela jamais irá eliminar a parcela de aleatoriedade presente em qualquer disputa dentro de campo.

Seguindo, se toda partida é construída de vantagens e aleatoriedade, onde a somatória de toda a aleatoriedade de uma partida estará sempre presente?

Justamente no placar.

Placar e a Aleatoriedade no Futebol

O placar carrega toda a aleatoriedade presente em uma partida.

Uma vez que a aleatoriedade é impossível de ser controlada, e se no máximo as equipes conseguem aumentar ou diminuir suas chances em cada situação de jogo, a análise de placar é um enorme convite ao erro.

Mas o placar enquanto resultado continua sendo o argumento central. Isso porque placar é sempre diretamente relacionado a resultado.

E se o trabalho não apresenta resultado… já sabe.

O grande problema está na ponte entre o resultado da partida e o resultado do trabalho. O resultado da partida carrega a somatória da aleatoriedade, aspectos que não estão ao alcance do resultado do trabalho.

Dessa forma, medir o resultado de um trabalho pelo placar de uma partida é uma excelente forma de sermos injustos.

Mas você ainda irá escutar: “basta olhar os resultados para ver que o trabalho não está dando certo”.

O contrário também é verdade. Ou melhor, acontece. Mas está longe de ser a verdade.

Assim, você também irá continuar ouvindo: “o trabalho é magnífico, basta olhar os resultados”.

Informação Fácil e a Receita de Bolo

Análise de placar é fácil e rápida. Em um minuto você analisa toda uma temporada do time. Sob o pretexto de que são os resultados, são os fatos, a verdade.

A conclusão é tão rasa que assusta. Se o time está mal na tabela, a culpa é de um trabalho mal feito. Se o time está bem, estamos diante do novo mestre Telê Santana.

Já diria o poeta: seria cômico se não fosse trágico.

Quem vai assistir 10 jogos, e dedicar 20 horas de trabalho por rodada?

Analisar placar é fácil, é rápido, é a solução. Uma vez que daqui há dois dias tem outra rodada começando.

O problema é que esse tipo de análise é o que alimenta uma grande espiral negativa no futebol. Mas parece que isso é apenas um detalhe.

Para que analisar o jogo, certo? Mais fácil defender que o placar é o resultado e ponto!

Grande abraço e até a próxima.


Gostou? Compartilhe esse texto!