5 Lições do Livro do Klopp

Já disse em outras oportunidades como o livro do Klopp, escrito por Raphael Honigstein é riquíssimo!

Aliás, muita gente me pede indicações sobre livros para estudar futebol. Entretanto, minha resposta é sempre a mesma: para estudar futebol, você precisa analisar jogos completos.

Futebol é movimento, dinâmica, e isso você só tem vendo o jogo ao vivo ou em vídeo. Dessa maneira, textos e imagens estáticas não são as melhores formas de termos essa percepção. No entanto, os textos funcionam muito bem para contar histórias.

Definitivamente, isso os textos fazem muito bem!

Então, sendo o mais direto possível eu diria que tática e estratégia você desenvolve aprendendo a ver o jogo da maneira correta. Enquanto, nos livros, você pode buscar conceitos teóricos, mas principalmente as histórias.

Sim, as histórias! Casos e causos, os bastidores, as resenhas. Isso também é ouro!

Eu adoro ler biografias, principalmente dos treinadores. Então, nesse texto eu gostaria de compartilhar cinco coisas que me marcaram lendo o livro do Jürgen Klopp escrito por Raphael Honigstein.

Um livro fantástico, obrigatório se você é fã de futebol.

Claro que existem outras tantas ideias interessantes, e já adianto que foi difícil ficar em apenas cinco pontos. Mas o objetivo desse texto não é fazer um resumo do livro inteiro.

Então, chega de conversa e vamos às cinco principais lições, tanto de futebol, quanto de vida, que eu encontrei no livro.

#1 – Aleatoriedade no Futebol

Sem dúvidas essa foi uma das melhores reflexões do livro. Inclusive, nem foi uma colocação do Klopp em si, mas sim do seu braço direito Peter Krawietz.

“Ser treinador é tentar fazer com que o futebol, um jogo baseado em inúmeros eventos aleatórios, seja menos aleatório; dando uma força para sua própria sorte.”

Peter Krawietz

A imprevisibilidade dos eventos em uma partida de futebol é inevitável. São vinte e dois atletas tomando decisões livremente a cada instante.

Assim sendo, é impossível que o resultado final de uma partida seja responsabilidade exclusiva dos técnicos. De maneira geral, esse tipo de avaliação é resultado de uma análise rasa que ignora a complexidade do jogo em si.

#2 – O Melhor Meia Armador do Mundo

Jürgen Klopp não ficou em cima do muro, e elegeu o melhor meia armador do mundo na sua visão. Entretanto, não foi um jogador, mas sim uma tática: o gegenpressing.

“O Gegenpressing é o melhor meia armador do mundo.”

Jürgen Klopp

Para ele, o mais importante de fazer o perde e pressiona com um alto nível de intensidade, é conseguir aproveitar o momento em que seu adversário está se desfazendo do seu posicionamento defensivo. Uma vez que, após recuperar a bola, os times passam a se organizar para atacar.

Quando o gegenpressing funciona nessa situação, a criação de uma jogada ofensiva com potencial de perigo é muito maior. Pois um ou dois passes inteligentes já bastam para chegar ao gol.

#3 – A Importância de Jogar com a Torcida

Uma das maiores vantagens de Jürgen Klopp em todos os clubes por onde passou, era seu poder de contagiar a torcida. Afinal, futebol é entretenimento, e deve ser sempre pensado para o público.

“A experiência é mais importante do que o resultado. (…) Somos representantes daquele cara comum que torce pra nós nos bares. (…) Se uma pessoa deixa o estádio pensando: ‘Eles deveriam ter corrido e lutado mais hoje’, então nós fracassamos miseravelmente.”

Jürgen Klopp

Para ele o maior fracasso não é o resultado do jogo, mas sim decepcionar seu torcedor. Perder a conexão e o apoio de quem sustenta o futebol como o maior esporte do mundo.

Esse mesmo respeito com o futebol entretenimento, é uma das maiores preocupações que eu notei também no livro do Cruyff, mas isso vai ficar para outro artigo. 

De qualquer forma, esse é um pensamento entre os grandes treinadores não só dessa geração. Ainda bem!

#4 – A Profecia Autorrealizável

Esse ponto já abordei aqui em outro artigo. De fato é uma coisa que nos faz refletir muito. 

“Uma vez que se convenceram, por exemplo, de que um goleiro é uma merda, ele permanece sendo uma merda para sempre; vão esperar o tempo que for necessário até que ele cometa um erro e então dirão: ‘Está vendo, nós avisamos’.”

Peter Krawietz

Quando Klopp chegou ao Liverpool e avaliou o elenco, concluiu que o time era muito melhor do que a imprensa dizia, e até mesmo do que seus torcedores acreditavam. Até porque, essas duas coisas estão intimamente conectadas. 

O que mais me chamou a atenção aqui, foi entender que a confiança do técnico em seus atletas deve ser inabalável. Mesmo que o pensamento da maioria sugira o contrário. 

É necessário força mental para se manter independente. A confiança que isso gera é a base das relações que são construídas. Por sua vez, o acolhimento sustenta o comprometimento de cada um aos interesses coletivos. 

#5 – Atacar Sem a Bola

Esse ponto é muito importante, e tem muito a ver com esse outro artigo que eu publiquei falando sobre a posse de bola fora de campo.

A posse de bola não necessariamente é uma coisa benéfica ao time, e muito menos sugere superioridade de uma equipe sobre a outra. 

“Principalmente quando não temos a bola. Queremos que o adversário jogue a bola exatamente nas áreas que desejamos. A posse de bola do nosso adversário é nossa preparação para marcar um gol.”

Jürgen Klopp

Algumas estratégias partem do princípio do controle da bola. No entanto, existem outras que querem controlar os espaços. Ou melhor, gerar espaços. 

Uma vez que isso acontece, o ataque é armado mesmo sem a posse de bola. Funciona como uma armadilha, onde o time que tem a bola se ilude, cai, e oferece justamente os espaços que seu adversário queria. 

Lições, Reflexões e Evolução

Como eu disse no começo do texto, muitas coisas aqui vão além do universo do futebol. São reflexões que podemos transportar para outras esferas de nossas vidas.

Livros como esse sobre o Klopp, nos contam apenas um pequeno pedaço da história, nos apresentam pessoas importantes que o rodeiam, e mesmo sendo uma fração do todo, podemos absorver inúmeros ensinamentos.

Existem vários personagens importantes, tanto no futebol, quanto fora dele. Histórias inspiradoras, ensinamentos e reflexões que podem expandir sua mente em diversas direções.

Essa evolução é o que te levará a novos níveis. Muitas vezes ensinamentos de uma área permitirão sua evolução em outra. Até mesmo sem que você perceba. O universo é composto de padrões, paralelos, metáforas que estão por aí o tempo todo.

Não deixe de procurar o livro se você ainda não leu. Recomendo fortemente!

Grande abraço e até a próxima!

Curso de Análise Tática

Gostou? Compartilhe esse texto!