A Arte da Guerra no Futebol


Seria possível aplicar os conceitos de A Arte da Guerra no Futebol? Um dos livros sobre estratégia mais lidos da história da humanidade, escrito pelo general chinês Sun Tzu durante o século IV a.C.

Sendo futebol um jogo de estratégia, acredito que muitas lições poderiam ser adaptadas e aplicadas. Portanto, resolvi fazer essa reflexão para projetar no futebol os princípios do grande estrategista, que já beneficiaram tantos líderes através dos séculos.

Aliás, importante ressaltar, os conceitos do livro não são utilizados apenas por organizações militares. Seu uso no mundo corporativo é bastante difundido, principalmente após a popularização de suas traduções no mundo todo na década de 1980.

Em suma, praticamente qualquer organização em busca de um objetivo pode se beneficiar utilizando as lições de Sun Tzu para definirem suas estratégias e táticas.

Portanto, separei algumas passagens da obra para fazermos um paralelo com o universo do futebol, mostrando que as ricas lições de estratégia podem facilmente serem aplicadas a qualquer equipe.

Lições de Estratégia para o Futebol

“A habilidade de alcançar a vitória mudando e adaptando-se de acordo com o inimigo é chamada de genialidade.”

Essa citação é perfeita para ilustrar a importância de uma equipe desenvolver variações táticas, aumentando seu leque de opções estratégicas.

Possivelmente essa seja a grande genialidade dos técnicos de futebol, saber usar as táticas mais eficientes de acordo com o seu adversário e o momento do jogo. Com o fim de conquistar vitórias nos mais variados cenários possíveis.

“A invencibilidade está na defesa; a possibilidade de vitória, no ataque. Quem se defende mostra que sua força é inadequada; quem ataca, mostra que ela é abundante.”

Este trecho parece pensado para o futebol. Uma vez que a solidez defensiva de uma equipe pode garantir o zero a zero no placar. No entanto, apenas isso.

A vitória, necessariamente, passa por mostrar força ofensiva. Equipes que só se defendem e abrem mão do ataque, assumem comportamentos que limitam suas chances de ganhar as partidas.

Em contrapartida, não basta apenas se lançar ao ataque, uma vez que a invencibilidade sempre residirá em um bom sistema defensivo. Equlíbrio!

A Arte da Guerra - Gol

“Triunfam aqueles que sabem quando lutar e quando esperar.”

Nesse ponto podemos tirar uma lição importante: saber o momento certo de atacar e de se defender. Ou seja, saber os comportamentos adequados a cada momento do jogo.

Em alguns momentos a equipe deve se expor mais, quando seu adversário apresenta alguma brecha. Todavia, em alguns momentos é melhor saber se defender com a posse de bola, cansar o adversário, e descansar seus jogadores.

Dessa forma, saber qual tática empregar em cada situação, é a chave para o triunfo.

“Concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre as oportunidades e proteja-se contra as ameaças.”

Essa passagem é uma das minhas favoritas. Sem dúvida, reconhecer as próprias fraquezas e também os pontos fortes, é o primeiro passo para se desenhar uma estratégia equilibrada.

Em outras palavras, auto-conhecimento vai permitir que uma equipe aproveite melhor suas oportunidades, ao passo que pode traçar táticas para se proteger contra suas principais vulnerabilidades.

“As oportunidades multiplicam-se à medida que são agarradas.”

Esse trecho ilustra muito bem o que eu costumo classificar como desequilíbrio estratégico. Assim, fiz várias análises que tem como base essa questão.

Quando uma equipe apresenta uma vulnerabilidade, apresenta uma oportunidade ao seu adversário. Além disso, quando essa vulnerabilidade é crônica e se repete ao longo do jogo, a oportunidade se multiplica.

Seguramente as equipes que agarrarem essas oportunidades terão muito mais chances de vitória.

A Arte da Guerra Futebol - Grupo

“O verdadeiro método, quando se tem homens sob as nossas ordens, consiste em utilizar o avaro e o tolo, o sábio e o corajoso, e em dar a cada um a responsabilidade adequada”

Algumas passagens são tão intuitivas que dispensam maiores comentários. Aqui basicamente Sun Tzu está no dizendo que os líderes devem aprender a extrair o máximo de cada indivíduo, conhecendo suas características individuais.

Assim, poder desenhar uma estratégia que considere essas peculiaridades. No futebol vemos muitas equipes que tem um modelo de jogo totalmente inadequado aos jogadores que tem à disposição.

As equipes mais vitoriosas são aquelas que consideram essa sintonia entre táticas e os componentes individuais que irão executá-las.

“Diante de uma larga frente de batalha, procure o ponto mais fraco e, ali, ataque com a sua maior força.”

Futebol pode apresentar infinitas possibilidades em qualquer partida. Se os esforços forem distribuídos em táticas ineficientes, muito tempo e energia serão desperdiçados.

Essa é uma das lições mais importantes que podemos aplicar ao futebol. Primeiramente, saber identificar os espaços, as vulnerabilidades. Segundamente, saber qual a melhor tática para explorar aquela oportunidade.

Assim sendo, conseguir aproveitar o tempo do jogo dedicando os esforços da equipe em táticas que tendem a ter mais chances de sucesso.

“A liderança deve conter sabedoria, sinceridade, humanismo, coragem e disciplina.”

Toda equipe necessita de lideranças, que consigam direcionar os diferentes esforços em busca de um objetivo único.

Sun Tzu reforça a importância de um modelo de liderança sustentável, fundamentado em princípios éticos, morais, além da competência. No futebol lideranças ruins podem desperdiçar a energia de seus liderados.

A Arte da Guerra Futebol - 1 Avaliação

“As regras significam Organização, Hierarquia e o Aprovisionamento regular.”

Esse conceito está conectado às regras internas da organização. De modo que a hierarquia interna seja bem definida e respeitada.

No futebol, essa cadeia de comando mal definida muitas vezes pode significar o fracasso de qualquer equipe. Em contrapartida, quando bem elaborada pode contribuir na missão de extrair o máximo de cada integrante.

A Arte da Guerra no Futebol

Como pudemos perceber, existem várias maneiras de aplicar A Arte da Guerra no Futebol. Isso para ficar em apenas alguns trechos. Não obstante, existem outras inúmeras citações que poderiam ser aproveitadas aqui.

Aliás, é impressionante como lições do se´culo IV a.C. ainda não foram aprendidas por muitas organizações futebolísticas.

Todos podemos nos beneficiar de alguma forma melhorando nossa visão estratégica. Assim, com os times não poderia ser diferente. Muitas vezes a solução está no passado e não no futuro. Arrombar portas abertas é um total desperdício de energia.

Grande abraço e até a próxima!

Raul Ando Junior

Apaixonado por futebol. Criador do modelo DRAF. Autor do Manual de Análise Tática. Instrutor do Curso de Análise Tática (Estratégia no Futebol). Fundador do Categoria Canal no YouTube. Palestrante.