Julian Nagelsmann e o Preço da Ofensividade no Futebol

Na partida entre Salzburg e Bayern de Munique, Julian Nagelsmann novamente escalou sua equipe com cinco atacantes. O que reforça a tese de que esse parece ser o “plano A” do treinador, mesmo em jogos de Champions League

Não é preciso dizer que esse esquema oferece um nível de exposição extremamente alto. No entanto, o time teve sucesso neutralizando os espaços, adotando táticas que já foram explicadas neste vídeo.

Foram três jogos atuando dessa maneira: vitória contra o Hertha por 4 a 1, vitória contra o Leipzig por 3 a 2, e empate contra o Salzburg por 1 a 1. Além disso, antes do confronto pela Champions, o time jogou contra o Bochum retornando ao seu esquema anterior, e foi derrotado por 4 a 2. 

Trunfo da Novidade É Finito

O fato que me chama a atenção é que nas primeiras vezes em que o Bayern jogou dessa maneira, seus adversários não souberam aproveitar os espaços que apareceram. Afinal, a novidade surpreende, mesmo que não seja uma coisa inédita no futebol. 

Porém, passada a novidade, o que resta são atuações passadas que servirão como base de estudo para os futuros adversários. Portanto, o comportamento do Salzburg evidenciou vários problemas que o Bayern vai apresentar jogando com cinco atacantes. 

Aparentemente, Matthias Jaissle, técnico do Red Bull Salzburg, fez sua lição de casa, entendeu como poderia atacar o Bayern, e só não saiu com a vitória por conta de uma atuação memorável de Kingsley Coman. 

Kingsley Coman Salva o Bayern contra o Salzburg
Kingsley Coman Salva o Bayern contra o Red Bull Salzburg

O gol marcado no apagar dos holofotes foi um prêmio ao melhor jogador do Bayern na partida. Não foi uma jogada isolada. 

“Temos de Fazer Melhor”

Durante a coletiva pós-jogo, Julian Nagelsmann destacou dois pontos negativos do time, que teriam sido responsáveis pelo mau desempenho no primeiro tempo: falta de agressividade na pressão e poucas finalizações. 

O Bayern foi para o intervalo perdendo o jogo por 1 a 0. 

“Não fomos suficientemente agressivos na pressão. Fizemos alterações durante o intervalo. Por vezes, as finalizações não foram suficientemente precisas. Temos de fazer melhor!”

Julian Nagelsmann

De fato, o que se viu durante o primeiro tempo, foi um Bayern desperdiçando posses no ataque, sem finalizar as jogadas. Além de alimentar a saída em velocidade, muito bem armada, do Red Bull Salzburg. Ou seja, sem matar os lances na pressão. 

O diagnóstico foi cirúrgico. Entretanto, a solução é trivial?

O Preço da Ofensividade no Futebol

Resta agora saber se Julian Nagelsmann vai continuar escalando o Bayern com cinco atacantes. Assim, será necessário corrigir os pontos negativos que foram expostos. Ou ainda, se vai tentar voltar a um esquema com um atacante a menos em campo, que já se provou vitorioso nas duas últimas temporadas.

Essa escolha representa um dilema maior: reinvenção ou manutenção. Julian Nagelsmann parece ser um técnico convicto de suas ideias, e com grande tendência a buscar inovações.

Telão Nagelsmann Hoffenheim 2017
Telão de Nagelsmann no Hoffenheim em 2017.

A busca por um futebol mais ofensivo do que o Bayern já vinha praticando, mostrou seu preço na partida contra o Salzburg, descobriremos se ele estará disposto a pagar. 

Grande abraço e até a próxima!

Curso de Análise Tática

Gostou? Compartilhe esse texto!