Pep Guardiola e a Busca Pela Evolução Constante

Mesmo com a goleada por 5 a 0, fora de casa contra o Sporting, Pep Guardiola disse na coletiva pós-jogo que havia ficado feliz com o resultado, mas que em termos de performance algumas coisas não haviam funcionado bem, e que o time precisaria melhorar. 

Então, exatamente o que o Manchester City precisa melhorar?

O time vem fazendo uma excelente campanha na Premier League, onde lidera confortavelmente. Além disso, na Champions League, o time já está praticamente garantido nas quartas de final.

Para os analistas de resultado, não tem o que melhorar. Vencer por cinco a zero, fora de casa, em um mata-mata de Champions é sinônimo de perfeição. Assim como, para os analistas de tabela, a campanha praticamente impecável na Premier League, também significa sucesso absoluto em campo. 

Agora, se o próprio Guardiola está dizendo que sua equipe tem o que melhorar, o mínimo que podemos fazer é olhar atentamente para dentro do campo.

“Sei como essa competição é difícil. 5 a 0 é fantástico. Fomos cirúrgicos, chegávamos e marcávamos. Mas nossa construção não foi boa. Como técnico tenho o dever de analisar exatamente como foi a performance, individualmente e coletivamente, não só o resultado. O resultado foi um sonho, mas podemos jogar melhor. Temos que nos defender melhor.”

Pep Guardiola

Ou seja, o foco da preocupação do técnico é a performance. Não existe ilusão por conta do resultado, a busca é pela evolução contínua. 

Portanto, o desafio para Pep Guardiola é, em suas próprias palavras, “analisar exatamente como foi a performance… não só o resultado”. Afinal, o resultado pode ser uma grande ilusão. Uma vez que, a imprevisibilidade é uma constante no futebol

Princípio da Aleatoriedade no Futebol

Existe uma camada de aleatoriedade que torna obscura a análise partindo do resultado puro. Em outras palavras, o placar mostra o que mais importa, mas esconde tudo o que o construiu. 

Dessa maneira, mesmo que o placar seja importante, se o objetivo de um treinador é a evolução constante do seu time, o foco principal deve ser a performance individual e coletiva.

Aliás, podemos ir além disso, se o objetivo de uma diretoria é a evolução constante do seu time, o foco, também, deve ser a performance. O resultado é uma consequência da performance. Porém, o resultado pode mascarar performances boas ou ruins. Isso pode, tanto minar trabalhos com potencial, quanto proteger trabalhos estagnados

Essa ideia está longe de ser adotada massivamente por boa parte das grandes equipes espalhadas pelo globo, em especial as brasileiras. 

Seguindo o mesmo raciocínio, se a torcida quer um time em constante evolução, qual deverá ser o foco da preocupação?

Todos os interessados têm seu papel no futuro de um clube.

A análise pura e simplista de resultados, ou de melhores lances, é um grande problema. Alimentar discussões rasas que tem esse tipo de abordagem, contribui não só para a estagnação, como também para o retrocesso da equipe. Uma vez que ela ficará cada vez mais distante dos seus concorrentes que adotam abordagens mais inteligentes.

Grande abraço e até a próxima!

Curso de Análise Tática

Gostou? Compartilhe esse texto!