Alternativas Defensivas do Tottenham de Mourinho

Essa é a análise das alternativas defensivas do Tottenham de Mourinho. Qual é o melhor esquema? Três ou dois zagueiros?

Separei alguns lances dos jogos do Tottenham contra o Southampton e Manchester City, onde o técnico José Mourinho utilizou duas variações. Sendo que contra o Southampton a escalação inicial tinha três zagueiros. Enquanto na partida contra o City o Tottenham entrou com apenas dois.

Para o pessoal que já está inscrito no Curso de Análise Tática utilizarei como referência dessa análise as aulas 15, 16 e 23.

Aliás, caso você queira aprofundar seu conhecimento tático, aproveita aula grátis do Curso de Análise Tática. Aprenda tudo sobre o modelo DRAF e comece a ver futebol com outros olhos.

Tottenham com Três Zagueiros

A imagem abaixo mostra o desenho defensivo base da equipe do Tottenham na partida contra o Southampton.

Alternativas Defensivas do Tottenham de Mourinho (2)

Uma linha com cinco defensores, três volantes na linha do meio e dois atacantes mais a frente.

Essa formação é muito eficiente quando o time está marcando em bloco baixo. Uma vez que as linhas ficam bem próximas, favorecendo a compactação defensiva.

Dessa forma, o desenho defensivo se mostra bastante eficiente contra as tentativas de infiltração, e principalmente contra os cruzamentos. Por que os três zagueiros estão sempre bem postados na região mais perigosa da área, como mostra a imagem abaixo.

Tottenham 532 Vantagem Rebatidas

Entretanto, o mesmo desenho defensivo, mais avançado, em bloco médio ou bloco alto, oferece algumas brechas ao adversário.

A primeira e mais relevante é uma zona de paz muito grande a frente da linha do meio. Essa liberdade na origem da jogada é muito perigosa por potencializar as investidas baseadas nos lançamentos nas costas da defesa.

Tottenham de Mourinho - Zona de Paz

Além disso, outro grande problema dessa formação, é que quando a linha do meio avança para cobrir a bola, podem aparecer espaço entre as linhas de marcação.

Portanto, essa formação se mostra eficiente quando o time está mais recuado. No entanto, espaços vão aparecendo a medida que o time avança seu bloco de marcação.

Tottenham com Dois Zagueiros

Ainda no jogo contra o Southampton e ao longo de todo o jogo contra o City, José Mourinho organizou sua equipe com dois zagueiros.

A imagem abaixo ilustra esse desenho defensivo mais tradicional do Spurs, muito utilizado por Mauricio Pochettino, antecessor de Mourinho. O 4231 com três linhas de marcação atrás da linha da bola. Uma organização com maior profundidade, menos espaço entre as linhas, e menor amplitude.

Tottenham 4231

A grande vantagem desse desenho defensivo, é formar uma primeira zona de guerra na origem da jogada. Justamente o oposto da formação anterior. Onde antes era uma zona de paz, que o adversário poderia utilizar para iniciar uma jogada de ataque, agora se transforma em uma zona de guerra, com quatro atacantes prontos para fecharem e ajudarem na recuperação de bola vindos das costas.

Zona de Guerra no Primeiro Combate

A maior desvantagem é a falta de amplitude, oferecendo espaços nas inversões rápidas. Somado a uma capacidade menor na hora de rebater cruzamentos.

Alternativas Defensivas do Tottenham de Mourinho

Como eu sempre destaco, todas as táticas tem suas vulnerabilidades. Os dois sistemas que o Tottenham de José Mourinho apresentou nessas duas partidas não fogem a regra.

Enquanto o sistema com três zagueiros favorece a marcação em bloco baixo, a variação com apenas dois zagueiros é eficiente com o time marcando mais avançado.

Uma linha com cinco defensores protege melhor contras as jogadas pelos lados do campo. Já uma linha defensiva com apenas quatro jogadores, por ter uma amplitude menor, deixa sempre espaço nas laterais do campo.

Vamos observar os próximos jogos para entender as escolhas do técnico e o impacto no comportamento da equipe.

Grande abraço e até a próxima análise!


Gostou? Compartilhe esse texto!