Táticas do Chelsea de Frank Lampard

Essa é a análise das variações táticas do Chelsea de Frank Lampard na temporada 2019/2020. Separei alguns lances do jogo entre Arsenal e Chelsea , disputado no dia 29/12/2019, válido pela Premier League.

Clássico inglês bastante disputado, onde o Arsenal abriu o placar numa cobrança de escanteio no começo do primeiro tempo. Além disso, sufocou o Chelsea até os 33 minutos do primeiro tempo, evitando que a equipe do técnico Lampard avançasse em campo.

No entanto, a partir desse momento, o jogo mudou completamente. Principalmente por conta das alterações táticas promovidas no Chelsea. Em suma, o time conseguiu resolver o problema da saída de bola, e passou a pressionar o Arsenal mesmo fora de casa. Dessa maneira o time londrino foi premiado com a virada no final da partida,

Portanto, o objetivo dessa análise é tentar entender os motivos que levaram a essa mudança tão drástica no comportamento das equipes em campo.

Chelsea Sufocado pelo Arsenal

A imagem abaixo mostra o Chelsea em sua formação inicial com três zagueiros (Rüdiger, Zouma e Tomori), e os dois meio campistas centrais (Kanté e Kovacic).

Táticas do Chelsea - Sem saída de bola

Mesmo que o time tentasse sair jogando trocando passes com cinco ou seis jogadores (mais recuado o Kepa participava da saída de bola), eram necessários apenas quatro jogadores do Arsenal para conseguir sufocar a saída de bola do Chelsea.

Dessa maneira, tanto o Azpilicueta quanto o Emerson avançavam bastante pelos lados, batiam de frente com os laterais do Arsenal, mas não atraíam a marcação dos extremos.

Assim sendo, tanto Nelson quanto o Aubameyang tinham total liberdade para pressionar os defensores do Chelsea.

Isso acabava isolando também os três atacantes do Chelsea, sem saída de bola o time era obrigado a tentar as ligações diretas, mas como estava sempre em inferioridade numérica acabava perdendo a maiorias das disputas pela sobra.

Alternativas Táticas do Chelsea

Aos 33 minutos do primeiro tempo, Lampard promoveu uma alteração no seu time, saiu Emerson e entrou Jorginho. Entretanto, não foi uma substituição simples apenas, o técnico londrino alterou também o posicionamento dos seus jogadores.

Alternativa Táticas do Chelsea

Em resumo, Azpilicueta foi para a esquerda jogar de lateral mais recuado, Rüdiger foi para a lateral direita, o time passou a jogar com dois zagueiros, com Jorginho buscando jogo e se movimentando por trás do Kovacic e do Kanté, a frente dos defensores.

Agora os laterais atraíam a marcação dos extremos do Arsenal. Além disso a movimentação do Jorginho nas costas da linha do primeiro combate do Arsenal, também atraía pelo menos um dos jogadores. Pois até então eles tinham liberdade para pressionar os defensores do Chelsea, forçando o recuo ou o chutão.

Chelsea Sufocando o Arsenal

Com essa alteração o Chelsea inverteu a situação, passou a propor o jogo dominou principalmente o segundo tempo e ao final do jogo foi premiado com a virada heróica, marcando dois gols além dos 80 minutos.

Aliás, caso você queira aprofundar seu conhecimento tático, aproveita aula grátis do Curso de Análise Tática. Aprenda tudo sobre o modelo DRAF e comece a ver futebol com outros olhos.

Até a próxima análise!


Gostou? Compartilhe esse texto!